Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Imprensa > Notícias > Barra Mansa realiza encontro para debater o HIV
Início do conteúdo da página

Barra Mansa realiza encontro para debater o HIV

Publicado: Terça, 03 de Dezembro de 2019, 13h40 | Última atualização em Terça, 03 de Dezembro de 2019, 13h57

Em conscientização ao Dezembro Vermelho, Prefeitura de Barra Mansa promoveu uma palestra na Santa Casa de Misericórdia

 

O Dia Mundial de Combate ao HIV é lembrado anualmente na data de 1º de dezembro. Neste mês acontece a campanha do Dezembro Vermelho, período reflexivo para a população conscientizar a importância da prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Nesta segunda-feira (2), na Santa Casa de Misericórdia, foi transmitida aos funcionários do hospital uma palestra sobre o assunto, ministrada por Alberto Aldet, médico e coordenador do Programa de IST/AIDS/Hepatites Virais na Secretaria de Saúde. O encontro foi uma iniciativa da Prefeitura de Barra Mansa, através da Pasta.

Alberto relatou a relevância de atentar para o tema. “No Brasil, atualmente existem aproximadamente 900 mil pessoas portadoras de HIV. Do ano passado para cá, do último Dia Mundial, houve um aumento de 21%. O vírus do HIV provoca a AIDS, a pessoa pode ter o vírus, mas não ter a doença. Uma vez que a pessoa contrai o vírus, leva de oito a dez anos para manifestar a doença, por isso existem os testes rápidos que em 10 minutos sai o resultado. O teste é bem confiável. Garante a descoberta da doença em 98%”, informou o médico.

Aldet explicou ainda que muitas pessoas não evoluem no tratamento, por isso, trabalhos como os realizados em Barra Mansa são de suma importância. “Temos em Barra Mansa em torno de 700 pessoas, sabidamente, com HIV. Porém, tem muitas pessoas que fazem o teste e depois não retornam, aparecem anos depois doentes. O vírus do HIV, com o tempo, destrói a defesa do organismo, os glóbulos brancos e causa males para o cidadão”. O coordenador também citou o acompanhamento de gestantes. “É importante ressaltar que toda gestante deve fazer o tratamento durante o pré-natal. A abordagem é feita através da ingestão do coquetel medicamentoso”, destacou.

O Programa de IST/AIDS/Hepatites Virais de Barra Mansa já evitou que mais de 250 crianças fossem contaminadas no período de gestação. O uso do coquetel, uma composição de diferentes medicamentos, é o tratamento praticado quando detectado o vírus na gestante.

registrado em:
Fim do conteúdo da página