Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Imprensa > Notícias > Imóvel da CEF é interditado pela Defesa Civil
Início do conteúdo da página

Imóvel da CEF é interditado pela Defesa Civil

Publicado: Segunda, 12 de Agosto de 2019, 16h47 | Última atualização em Segunda, 12 de Agosto de 2019, 17h26

 

Propriedade localizada no bairro Verbo Divino corre risco de desabamento

A Defesa Civil de Barra Mansa, com apoio de agentes da Divisão de Fiscalização de Obras e da Guarda Municipal, interditou na manhã desta segunda-feira (12), o imóvel de número 150, da Rua Idelfonso Cunha, no bairro Verbo Divino, na área central do município. A iniciativa foi motivada em função das precárias condições de conservação da edificação. Segundo vizinhos, o local também favorece a concentração de usuários de drogas.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Sérgio Mendes, ainda esta semana, por medida de segurança, o imóvel será fechado com tapumes. “Hoje fizemos o isolamento da área, preventivamente. Mas, até que a situação do prédio seja resolvida em definitivo, vamos utilizar os tapumes”, disse.

As pendências que envolvem o imóvel já duram cerca de 30 anos, segundo informações do supervisor de Fiscalização de Obras Particulares, Igor Machado de OIiveira Ramos. “O imóvel foi hipotecado pela Caixa Econômica Federal devido à inadimplência. Durante o processo judicial, a mutuária veio a falecer e os familiares não tiveram direito sobre a propriedade. A CEF retomou a casa. De lá pra cá, dois leilões foram realizados, sem êxito”, detalhou Igor.

Ele também explicou que entre 2018 e 2019, a Divisão de Fiscalização de Obras Particulares da Prefeitura já emitiu dois autos de infração e duas multas por desrespeito a intimação. Nesta terça-feira, um ofício retratando as ruínas do prédio será entregue no setor de habitação do banco. “O imóvel corre risco de desabamento podendo afetar edifícios localizados na Rua Anísio Gomes da Silva. Outro problema está relacionado à permanência de usuários de drogas no local, inclusive com a prática de pequenos furtos”, concluiu o supervisor.

 

Fotos: Paulo Dimas

registrado em:
Fim do conteúdo da página